Bem-vindo à vila Morena!

Hoje
Hoje
Mín C
Máx C
Amanhã
Amanhã
Mín C
Máx C
Depois
Depois
Mín C
Máx C
FacebookPartilharRSSadicionar aos favoritosimprimir

Entrevista ao Presidente da Câmara Municipal de Grândola

1 presidente da c mara municipal de gr ndola   ant nio jesus figueira mendes27 1 760 1000
04 de Maio de 2017


António Figueira Mendes, Presidente da Câmara Municipal de Grândola, fala dos grandes desafios e das principais conquistas deste mandato. Tendo como prioridade melhorar as condições de vida dos grandolenses, o Presidente destaca o investimento do Município nas redes de abastecimento de água e na requalificação das estradas e arruamentos, as apostas no Turismo e no desenvolvimento económico e a luta por mais e melhores cuidados de Saúde para o Concelho.

 

(1) Quais foram as prioridades para este mandato?

Trabalhámos para estabilizar a situação financeira da Câmara, melhorámos as condições de trabalho dos funcionários do Município, reorganizámos os serviços municipais e investimos numa gestão de proximidade, atribuindo mais competências às Freguesias. Acima de tudo, a nossa grande prioridade tem sido melhorar as condições de vida dos munícipes. Nesse sentido procurámos, desde a primeira hora, dar resposta às situações que mais os afetavam.

(2)  Quais eram essas situações?

Por exemplo, em pleno século XXI ainda tínhamos, aqui no Concelho, aldeias sem abastecimento de água potável. Por isso, uma das nossas grandes prioridades era resolver esta situação e, desta forma, melhorar as condições de vida dos habitantes. Terminámos agora a rede de abastecimento do Brejinho de Água, que representou um investimento de cerca de 200 mil euros, e já temos aprovada a candidatura que garante o financiamento da obra para a rede de Valinho da Estrada, na freguesia de Melides, bem como o reforço de abastecimento à aldeia de Melides. Com estas duas obras, ficam abrangidos todos os pequenos aglomerados com mais de 50 habitantes, que ainda não dispunham de água potável.

(3) Houve ainda mais investimentos da Câmara nesta área do abastecimento de água e saneamento?

Sim. No Carvalhal, a Câmara avançou com abastecimento de água e o saneamento ao loteamento L1, estando já em fase de concurso o do loteamento L3. Além disso, teremos brevemente uma nova ETAR no Concelho, com obra a cargo da Águas do Alentejo. Esta ETAR vai, de forma global, melhorar o saneamento da população de Grândola, pois irá receber todos os esgotos da Vila e bairros periféricos, eliminando as estações de tratamento atuais.
 

(4) E em relação à higiene urbana, que trabalho tem sido desenvolvido?

A lavagem de contentores é, agora, efetuada duas vezes por ano, num investimento que ronda os 15 mil euros anuais. Nos últimos anos do mandato do anterior executivo camarário não tinha sido executada nenhuma lavagem. O Município vai também investir na aquisição de uma viatura de recolha de lixo e de uma varredora para melhorar ainda mais a limpeza das ruas.

(5) Em que estado encontrou as estradas e arruamentos de Grândola quando iniciou o mandato?

 Ao longO dos últimos anos, poucas ou mesmo nenhumas estradas tinham sido reparadas. A nossa prioridade foi, por isso, reparar e manter, de acordo com a disponibilidade financeira do Município, procurando recuperar as que estavam mais degradadas, nomeadamente as da Boavista, das Bicas, do Brejinho de Água, da Silha do Pascoal, do Lousal e da Aldeia do Pico, entre outras. Quanto aos arruamentos, realizámos intervenções no Bairro de S. João, Bairro do Isaías, troço entre a avenida e a rotunda para a Aldeia do Futuro, Bairro da Tirana, algumas ruas da Vila de Grândola, entre outras. Estamos em processo de adjudicação para proceder à reparação de arruamentos no Carvalhal e no Canal Caveira. Ficam ainda concluídas, neste Verão, a reparação de algumas ruas do Bairro do Arneiro, Bairro Vale Pereiro, Bairro da Liberdade, Bairro das Amoreiras, aldeia de Melides, um conjunto de arruamentos na Vila de Grândola, entre outras.

(6) E o IC1?

Vai ser finalmente feita uma intervenção para corrigir os troços mais degradados, depois de uma grande luta conjunta dos Municípios de Grândola e de Alcácer do Sal, e da Comissão de Utentes. Não baixámos os braços e pressionámos a Estradas de Portugal e o Governo, lutando lado a lado com a população, para a realização desta obra, que vai finalmente arrancar. As más condições do troço entre Grândola e Alcácer causaram muitos acidentes graves. Esperamos, contudo, que o concurso público para a reparação definitiva não volte a arrastar-se.

(7) O apoio ao Turismo também tem sido uma grande aposta da Câmara. Porquê?

Porque o Turismo é um setor primordial para o desenvolvimento económico do Concelho, tendo em conta todas as nossas potencialidades. A Câmara tem procurado encontrar soluções, junto de empresários, que permitam contrariar a sazonalidade do setor, pois queremos que a procura seja ao longo do ano e não apenas no verão. Temos conseguido trazer para o Concelho, nos últimos anos, um conjunto de hotéis em espaço rural, de grande qualidade, que criaram dezenas de postos de trabalho fixos e proporcionaram uma ocupação mais equilibrada do território, combatendo a desertificação e contribuindo para o desenvolvimento integrado do Concelho, que é o nosso grande objetivo.

(8) Que perspectivas existem para mais investimentos privados?

Neste momento, para além dos 300 alojamentos locais, e turismo de habitação, temos boas perspectivas de retomar os grandes projetos aprovados para o Concelho, como é o caso de um grande investimento do Grupo Ortega “Zara” que adquiriu duas UNOP (Unidade Operativa de Planeamento) na Península de Tróia. Dentro deste setor, estamos a investir ainda na formação profissional, para conseguirmos efetivamente combater o desemprego. Nesta medida, está a ser negociado um protocolo com o Instituto Politécnico de Beja e a Escola Profissional Rural de Grândola.

(9) E que outras medidas têm sido tomadas para incentivar o desenvolvimento do Concelho?

Para além do que está a ser feito na área do turismo, temos tido a preocupação de dinamizar a ocupação da zona industrial (ZIL), onde se instalaram nos últimos tempos, um conjunto de empresas, às quais se devem juntar, dentro em breve, muitas outras. Por outro lado, procurámos atrair investimento para o Concelho e, nesse sentido, posso dizer que a Câmara está a analisar a possibilidade de instalar uma unidade de uma grande empresa em Grândola. Este investimento, que será revelado assim que se concretizar, criará um número bastante considerável de postos de trabalho qualificados, potenciando um crescimento sustentável para o Concelho. Estamos também a projetar a ampliação da atual zona industrial, dada a procura que tem existido nos últimos tempos, e a analisar a possibilidade de uma eventual instalação de um parque industrial e logístico. Vamos ainda proceder à ligação do IC1 à zona industrial, obra há muito ansiada por todos.

(10)   A Saúde é uma das grandes preocupações da população de Grândola. Que trabalho tem sido desenvolvido pela Câmara nesta área?

Bastante. Apoiámos e incentivámos a vinda de novos médicos para o Concelho, estando a cargo da Câmara as despesas de alojamento. Em 2015, conseguimos que fosse reaberta a Extensão de Saúde do Canal Caveira, através da união de esforços das populações, autarquias e particularmente pela Junta de Freguesia. Estamos também a desenvolver contactos no sentido de conseguir que seja construído um novo edifício para a Extensão de Melides, em terrenos disponibilizados pela Junta de Freguesia. Além das Extensões de Saúde, saliento a importância da Unidade Móvel, que percorre todo o Concelho e permite uma maior proximidade nos cuidados prestados, apoiando a população mais idosa, que tem maiores dificuldades, está mais dispersa e muitas vezes isolada. Temos ainda reivindicado, junto do Ministério da Saúde, a manutenção e o melhoramento das instalações do Centro de Saúde e Extensões, e ainda o aumento do número de médicos, enfermeiros e assistentes operacionais.

(11)  A Câmara tem também apostado no apoio e incentivo à prática desportiva e à cultura. Estes incentivos são uma marca do seu mandato?

Temos uma visão diferente do Executivo anterior no que toca à Educação, ao Desporto e ao desenvolvimento Cultural no Concelho. Temos promovido e apoiado o desenvolvimento da prática desportiva, em diversas áreas de intervenção, melhorando os equipamentos desportivos existentes - como é o caso do recente apoio ao Clube Desportivo de Melides, que tornará possível o arrelvamento do campo de futebol. Também em Melides, o mais recente projeto será a construção de um polidesportivo - é a única freguesia que não dispõe deste equipamento. Na área da Educação reforçámos os apoios sociais atribuídos, destacando-se a oferta de livros a todos os alunos do 1ºCiclo e continuámos a melhorar o parque escolar, salientando-se a intervenção na EB1 e JI de Grândola, que avançará em breve.

(12)  E em relação à cultura?

Além do apoio a todas as coletividades do Concelho, temos procurado reforçar a nossa programação. Também a Biblioteca Municipal de Grândola tem vindo a afirmar-se como um dos mais importantes centros de difusão cultural do Concelho, através da dinamização de exposições, feiras do livro, oficinas, encontros com escritores, debates, recitais, e ainda de projetos em colaboração com escolas e outras instituições. Na área do Património, estamos a dar importantes passos, salientando-se a implementação do Núcleo Museológico da Igreja de São Pedro, cujas obras iniciarão em breve, e do Núcleo dedicado à Vitivinicultura, que será instalado na antiga adega de António Inácio da Cruz e que já está em obras.